Central de Manicures

o retorno de zabelê, zumbi e besouro... a vespa não veio. tá lá, fabricando mel

terça-feira, 25 de setembro de 2007

em boca calada...
O PAPELÃO DA MAITÊ

Daí que no domingão teve pré-estréia do filme Por Onde Andará Dulce Veiga, durante a programação do Festival do Rio. Depois de um atrasinho básico, a galera achava que o filme começaria logo. Claro, rolou o básico discurso do diretor, Guilherme Almeida Prado, como de praxe em ocasiões assim.

E a Maitê Proença pediu a palavra. Como ela interpreta a tal Dulce do título, lógico que a deixaram falar, néam? Pra quê!

Muito cabeça, a atriz se enrolou dizendo que os filmes do cara são confusos, com narrativas não-lineares e que antes das filmagens pedia que ele contasse como era a história. Assim, ela se localizava... Mas esse filme não. Esse era o mais fácil de entender.

Irritado, o cineasta emendou:


"Esse filme é tão fácil que até
a Maitê Proença entendeu, gente"


Em bom português, ele devia ter dito: Maitê, fale menos e faça mais filhas.
Como se vê abaixo, nisso ela manda bem. A menina é um pitéu.


Maria, a filha da Maitê

Esmalte inspirado no Zoom Zine

Marcadores: , , ,

3 Comments:

At 11:41 AM, Anonymous NiNo said...

Hum!

 
At 5:19 PM, Blogger Dri Spaca said...

aahahahahah
Maitê nunca mais será a mesma depois do Saia Justa.

 
At 2:31 PM, Anonymous Anônimo said...

ELA VIVE BEBADA

 

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home