Central de Manicures

o retorno de zabelê, zumbi e besouro... a vespa não veio. tá lá, fabricando mel

sexta-feira, 27 de agosto de 2004

eu cavo minha própria sepultura
A CALÉGUICE CHEGOU A SÃO PAULO

Quando eu era criança, no subúrbio do Rio, gente de bem nunca saía de casa no domingo a noite. É que na rua só havia os maus elementos que freqüentavam o baile funk do (podrão) Jabour Social Clube.

Vinte anos depois, aquele garoto que queria mudar o mundo freqüenta a festa que tanto temia na infância. Não no Jabour, mas no Lov.e, com direito a ficar amigo das dançarinas do DJ Marlboro. Alguns diálogos:

- Qual é teu nome? - pergunto, depois da enésima cuca*
- Joelza
- Prefere que eu te chame de Jô ou de Elza?

(momentos depois)

- Onde tu mora no Rio, colega - questionei, abusado.
- No Méier.
- Tu pega o 455 (Méier-Copacabana) que eu sei!
- Pego nada
- Então pega o trem, que o Méier é a estação nove. Eu sou de Bangu. Se vocês não me chamarem pra dançar no palquinho, vão amanhecer com a boca cheia de formiga depois de amanhã...


É, acho que elas ficaram com medo

*cuca = qualquer dose de bebida destilada

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home