Central de Manicures

o retorno de zabelê, zumbi e besouro... a vespa não veio. tá lá, fabricando mel

segunda-feira, 31 de maio de 2004

fernando, meu amor...
A BOAZINHA DAS OITO

Tem gente que sempre vê o lado bom de tudo.

Se na vida real isso é irritante, beira o insuportável quando se trata de um personagem de novela, como a Tânia, de "Celebridade", vivida pela Lavínia Vlasak.

Sim, leitor, você concorda, e eu sei disso. Existe personagem mais insuportável na novela? Duvido. Aliás, DUVIDO. O Gilberto Braga deve ficar com azia quando escreve os diálogos dela.


Chata que nem calo no pé

"Tadinha da Laura! Ser atropelada no dia que ganhou um prêmio tão importante..." e "Ai, a Maria Clara é tão linda, né?" são algumas das malas, digo, falas dela. Caraca! Ela SEMPRE tem um comentário fofinho para fazer sobre o que quer que seja.

E o que dizer de quando a Tânia foi para João Pessoa com o Fernando (Marcos Palmeira)? "Estou tão feliz de vir filmar nessa cidade tão linda com uma pessoa tão maravilhosa como você, meu amor...", ela disse. E eu quase dei um tiro na cabeça. Dela, claro.

Nem vou discutir o talento da Lavínia Vlasak. Porque para isso ela precisaria ter algum. Reconheço que ela é linda, maravilhosa, tem cabelo sedoso e tudo mais. Mas isso estaria bem utilizado em comercial de xampu.

Mas vale registrar que a moça tem um histórico de papéis bonzinhos. Devia mudar o nome para Poliana Vlasak. Ou já esqueceram da Estela, de "Mulheres Apaixonadas"? Podre de rica, linda e suuuuuuuuuuuperdesprendida dos bens materiais, apaixonada pelo padre Pedro e pudica demais para levar a paixão adiante.

A única salvação para a Tânia é se tiver sido ela a assassina do Lineu. Ou pelo menos do Queiroz.

P.S.: Como boa glenn que sou, eu ADORO a Beatriz...

terça-feira, 25 de maio de 2004

Pop
Six
Squish
Uh-uh
Cicero
Lipschitz

segunda-feira, 24 de maio de 2004

grandes sucessos
A DANÇA DA MANICURE

(para cantar no ritmo da famigerada ?Dança da Manivela?)

Eu fui perguntar pra ela meu amor
Se a dança da manicure ela dançou
Dizendo que aqui tá quebrado
Aqui tá lascado
Tem unheiro, tem bife

Pega na mãozinha dela
Pega no dedinho dela
Faz a francesinha nela
Pinta mais um pouquinho

Pega na frieira dela
Lixa o joanete dela
Cuida da frieira dela
Pinta devagarinho

Dança da manicure....

Dança da manicure....

(letra e música by Anastasia Beaverhausen e Manny Curi)

quinta-feira, 20 de maio de 2004

menina do céu
SE JOGA NO ABC DO JOÃO BIDU

Eu tinha decidido que não comentaria isso aqui no blog.
Mas o assunto tem ecoado na minha cabeça a semana inteira e preciso saber:

O QUE SÃO OS HOMENS DE TOURO?

Cheirosos, gostosos, carinhosos, inteligentes... Enfim, preenchem basicamente toda a minha lista de pré-requisitos.

Acho que comecei uma nova fase zodiacal.
Catuca. Catuca lá no fundo.

P.S.: Não estou me referindo aos igualmente deliciosos Luciano Bianchi e Eneas

segunda-feira, 17 de maio de 2004

todo buá é pouco
MANHÊ!!!!!!!

Um dos meus maiores medos na infância era de me perder dos meus pais.

E isso acontecia TODA VEZ que a gente ia ao supermercado. Não sei se eles é que eram meio lentos ou se eu era peste demais, mas ir ao mercado era sinônimo de berreiro.

Não adiantava eles dizerem, depois de me achar, que jamais iriam embora sem mim. Minha já distorcida mente infantil não registrava a informação. Até porque eu sempre ganhava um doce pra parar de chorar. Adoro!

Comentei isso com minha camarada e ela disse que uma vez se perdeu da mãe numa feirinha no centro de São Paulo.

Elas tinham um acordo: caso a menina se perdesse, devia ficar sempre parada em um ponto, esperando ser encontrada pela mãe. Isso foi infalível até o dia da tal feira, quando minha amiga foi levada por um grupo de Hare Krishna (que provavelmente só queria ajudar, mas...)

Eles foram puxando a mocinha pela mão e cantavam para que ela parasse de chorar. Só de imaginar a cena sinto uma vontade enorme de rir. Ela não.

"Quanto mais eles cantavam, mais eu chorava", conta ela, que até hoje tem medo de Hare Krishna. Ou melhor, "daquela gente estranha que só tem um rabinho de cavalo e usa laranja".

E você sabe, amiga: "quem quer que tenha dito que laranja era o novo rosa, estava redondamente enganado".

Quem adivinhar a autora da frase acima (Anastasia Beaverhausen está proibida de dar palpite) ganha um chocolate.

Isso se eu não me perder quando for comprar o prêmio no mercado.

sexta-feira, 14 de maio de 2004

desabafo
CHAMANDO DOUTOR HANS CHUCRUTE

Tem dias em que sinto uma vontade enorme de ser médico de uma sala de emergência, como aquela dos filmes americanos.

Só para ressuscitar alguém com aquele troço de dar choque e depois gritar

"200 mg de epinefrina!!!"

quinta-feira, 13 de maio de 2004

homenagem ao 13 de Maio
SE ESTÁ TRISTE, CANTE UMA CANÇÃO


Você fica constrangido toda vez que toca a música "Madagascar Olodum" numa festa?

Ficava.

Sempre preocupado com meus leitores, fui procurar a letra deste clássico da música baiana dos anos 80, imortalizado pelo povo da banda Reflexus.

Talvez você não saiba quem é Ranbosalamana, considerado o vetor saudável. E nem deve ter idéia de quem foi Sankara Vatolay. Bom, no que depender de mim, vai continuar curioso. Deixa de preguiça e vai procurar no Google.

Aí embaixo tá a letra da música procê cantar comigo:

MADAGASCAR OLODUM
(Rey Zulu)

Criaram-se vários reinados
O ponto de Imerinas ficou consagrado
Ranbosalama o vetor saudável
Ivato cidade sagrada

A rainha Ranavalona destaca-se
Da vida e da mocidade
Majestosa negra soberana da sociedade
Alienado pelos seus poderes rei Radama

Foi considerado um verdadeiro meui
Que levava seu reino a bailar
Bantos, indonésios, árabes
Integram-se a cultura Malgaxe

Raça varonil alastrando-se pelo Brasil
Sankara Vatolay faz deslumbrar toda nação
Merinas povos tradicao
E os Mazimbas foram vencidos pela invenção

ihê ihê ihê
Sakalavas oná é
ihá ihá ihá
Sakalavas oná á

Madagascar ilha
ilha do amor
E viva Pelourinho
Patrimônio da humanidade
É Pelourinho, Pelourinho
Palco da vida e nas negras verdades

Protestos, manifestações
Faz Olodum contra
Aphartheid juntamente com Madagascar
Evocando igualdade liberdade a reinar

ihê ihê ihê
Sakalavas oná é
ihá ihá ihá
Sakalavas oná á

Madagascar ilha
ilha do amor
E viva Pelourinho
Patrimônio da humanidade
É Pelourinho, Pelourinho
Palco da vida e nas negras verdades

ayêêê Madagascar olodum
ayêêê eu sou arco-íris de Madagascar

terça-feira, 11 de maio de 2004

tá bonita. tá feminina
ESSAS SAPATONAS MARAVILHOSAS E SEUS BARES ENCANTADORES

Você provavelmente nunca pôs os pés no bar da
Odete, ali, na alameda Itu.

Eu sim.

Foi o primeiro lugar que freqüentei logo que vim morar em São Paulo e, além de muita cerveja gelada, tinha um karaokê onde reinavam astros do pagode e, óbvio, muita Ana Carolina, Calcanhotto, Zélia, Cássia e moças da turma.

Ontem passei em frente ao bar, que fechou. O toldo da frente está aos pedaços e senti uma certa saudade de Odete, feminina com seu boné vermelho, camisa xadrez e cabelos que viram água e xampu pela última vez no dia da Crisma.

Odete era delicada, nunca gritava com os clientes. Só dava em cima de algumas com frases delicadas: "Gosto de mulheres que nem tu, bem ladynha", disse para a namorada de uma amiga.

(pausa para medo)

(fim da pausa para medo)

Depois de Odete pensei nos bares de sapa em geral e cheguei a uma questão importante:

POR QUE DIABOS SAPATÃO TEM
MANIA DE PÔR NOME DE MULHER EM BAR?


Na na ni na não, amiga. Não é óbvio como parece.

Não que eu esperasse um bar de sapa com nome de homem. Mas pense nas bichas, por exemplo. Já ouviu falar de bar do Rodrigo? Bar do Antônio?

Eu sei que não. Porque as bichas todas, sempre muito metidas a besta - como este que vos escreve - inventam nomes igualmente metidos a besta: Utralounge, Massivo, E-Male (já extinto), Bluespace, Le Boy...

Agora, quem disse que era legal juntar todas as letras
e formar o nome BARDAGRÁ?

Sim, também fui lá umas vezes. E minha conclusão, depois de rodar meia São Paulo gay é que a Odete era legal pacas.

quarta-feira, 5 de maio de 2004

nem te ligo, waldomiro!
Ô LÁ EM CASA (CIVIL)...

Dizem que o poder é afrodisíaco, sobretudo em Brasília.

Isso talvez justifique o fato de, hoje de manhã ao ler "O Estado" e "O Globo", eu ter ficado interessado:


No ministro José Dirceu

E, ao contrário dos últimos tempos, minha vida sexual anda em dia.

Tem momentos em que nem eu mesmo me entendo...

terça-feira, 4 de maio de 2004

roda verrera!
TEM COISAS QUE SÓ O FUXICO FAZ POR VOCÊ

Existem pessoas capazes de despertar o sorriso mais verdadeiro que existe em nós.

No meu caso isso acontece TODA VEZ que vejo a Sol, do "Big Brother 4", que sempre ilumina meus dias.

Sorriso, aqui, é eufemismo. Eu caio na gargalhada mesmo.

Hoje, depois de um dia cansativo de trabalho, esperava um telefonema para fechar uma entrevista quando entrei no sempre interessante site O Fuxico. E dei de cara com a Sol, e a manchete: "Sol, do BBB 4, congestiona postos de gasolina em Belém".


O pobrema é dela

Leia a matéria na íntegra aqui.

Eu digo: ce simarake, so lesta silve!

and all that jazz, altiva!
EVA WILMA EM CHICAGO

Velma Kelly uma ova! Quem brilhou na apresentação de "Chicago", sábado, foi Eva Wilma. Isso mesmo, a Altiva de "A Indomada". A dra. Martha, de "Mulher".

Sucedeu que a distinta senhora sentou-se na cadeira exatamente atrás deste profissional de estética que vos escreve. Mas, até aí, que tem de mais? Outro dia minha prima sentou do lado de Bruno e Marrone num show. Muito mais chique!!!!

Daí a Eva Wilma começou a se empolgar logo na primeira música. Juro, cara, eu achei que ela ia levantar e pedir uma vaguinha no palco. Ela se sacodia, cantava e, mais importante: entre uma música e outra gritava "bravo!", "ótimo" e "yeah", entre outros gracejos.

A animação dela nem me incomodou. Pelo contrário, em determinado momento cheguei a me divertir mais com ela do que com a Roxie Hart, porque achei a atriz (Adriana Garambone) meio sem sal. Os outros vizinhos de platéia também não devem ter achado ruim, porque ninguém reclamou.

Aliás, a produção devia pedir uma verba extra. Alguns milhares de dólares além dos US$ 2 milhões gastos com a montagem brasileira, só para incluir Eva Wilma no elenco. Nem precisava dar as caras no palco. Ela dá show mesmo sentadinha na platéia.

P.S.: Apesar do preconceito (meu e dos telespectadores do vale a pena ver de novo), a Danielle Winits está muito bem no musical. Gostei bem dela.

sábado, 1 de maio de 2004

veja. você vai gostar
O COELHO QUE É PROFETA DO APOCALIPSE

Já ouviu falar de "Donnie Darko"?

Corra para a locadora mais próxima e alugue. É um dos filmes mais sensacionais que vi nos últimos tempos.

Conta a história de Donald Darko, adolescente brilhante e desajustado socialmente que começa a ter visões de um monstruoso coelho-humano que anuncia a ele o fim do mundo.

Eu sei, contando assim parece uma merda. E eu achava que era uma merda até que assisti. O filme é surpreendente e tem uma trilha sonora muito boa.

Como a história se passa em 1988, há canções de Duran Duran e Tears for Fears, entre outros.

A produção executiva é da Drew Barrymore (em quem eu me amarro e sobre quem falarei em breve aqui no blog), que aparece em um dos papéis.

E, se nada disso servir de estímulo, alugue pelo menos para ver o ator principal, Jake Gyllenhaal, que além de sagitariano é um gostoso.


Tô mentindo?