Central de Manicures

o retorno de zabelê, zumbi e besouro... a vespa não veio. tá lá, fabricando mel

segunda-feira, 8 de março de 2004

cenas do capítulo passado
ACONTECE NA TELEVISÃO. ACONTECE NA VIDA

Hoje terminei de ver a quarta temporada de "Sex and the City".

Sim, Carrie continua enrolada com o Big.
Sim, continuo enrolado com o meu Big.

Toda pessoa tem um Big, penso. Alguém que foi tão importante e especial durante um tempo que, não importa o que aconteça, vai sempre ser importante e especial.

Desde o início da série, os dois já ficaram juntos e brigaram dezenas de vezes. Ele se mudou para Paris, casou. Os dois tiveram um caso. Ela foi morar com outro cara e ficou noiva. Ou seja, não importa o que tenha acontecido. Nem QUEM tenha acontecido. Os dois são um do outro e pronto. Nada vai mudar isso.

No episódio de hoje ele foi morar na Califórnia. "A um vôo de avião de distância", como tentou se consolar a Carrie. Aí a porca torceu o rabo. Porque, trocando o sudoeste americano pelo nordeste brasileiro, percebi que o meu Big também está a um vôo de distância.

E se fosse só a distância geográfica tudo bem. Mas daí há 200 mil coisas que ainda não conversamos. Ou que ainda não sei ou ele não sabe. E, se me permitem roubar mais uma fala da Carrie: "I couldn’t help but wonder"...

Será que a distância física facilita ou dificulta uma relação?

Não, eu não sou capaz de não escrever sobre minha vida pessoal aqui no blog.
E, citando uma fala de filme cafona ("Sintonia de Amor", com Meg Ryan): “Você não quer se apaixonar. Você quer se apaixonar em um filme”.

Talvez seja este o problema.

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home