Central de Manicures

o retorno de zabelê, zumbi e besouro... a vespa não veio. tá lá, fabricando mel

sábado, 31 de janeiro de 2004

não tem jeito, ninguém vai superar
MEU MELHOR PRESENTE DE ANIVERSÁRIO


Era o meu aniversário de 19 anos e ele disse que à noite faríamos um programa a dois. Um cinema, um jantar ou qualquer coisa para comemorar a data e o fato de que estávamos juntos havia algum tempo.

Ele foi o primeiro cara com quem fiquei, o mais especial, o que mais amei...

Mas ele tinha que participar de uma conferência em um congresso e sugeriu que eu fosse junto. De lá sairíamos para o tal programa a dois. Sentei no meio dos participantes, com cara de tacho. Todo mundo por lá tinha pelo menos dez anos a mais que eu.

E ele brilhou, como em todas as outras vezes em que teve de falar em público. Eu, lá no meio, ficava ao mesmo tempo revoltado com a demora - era meu aniversário, merda! - e orgulhoso de estar com alguém tão articulado, inteligente, interessante...

Daí acabou a conferência e já era tarde demais para qualquer sessão de cinema. Ou para achar um restaurante aberto. Senti vontade de chorar. Ele tagarelava no carro como se estivesse tudo ótimo. E eu com um bico diretamente proporcional ao bom humor dele.

Chegamos à casa dele. Ele entrou no quarto e me mandou esperar do lado de fora porque ia preparar meu presente.

Depois de uns dez minutos me mandou entrar.

O quarto estava meio escuro e ele me esperava coberto. Eu tinha certeza de que ele estava sem roupa por baixo. E estava mesmo. E me deu o corpo dele de presente.

Acreditem, eu nunca usei tanto um presente de aniversário em tão pouco tempo. É desse tipo de coisa que tenho saudade.

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home