Central de Manicures

o retorno de zabelê, zumbi e besouro... a vespa não veio. tá lá, fabricando mel

segunda-feira, 1 de dezembro de 2003

tesouros da cinemateca
CINEMA EM CASA? SÓ SE ERA NA SUA!

Quando eu era criança, havia certos filmes que eram meio tabu. Pelo menos pra mim. Todos eles (ou quase) falavam sobre homossxualidade de alguma forma.

Destes, o campeão era "Bem-Vindo ao Lar, Bobby". Não sei a história porque nunca cheguei a assistir, apesar de ter sido reprisado pelo menos 500 vezes pelo SBT. Mas nunca conseguia sintonizar a única TV de casa, a da sala, porque sempre tinha alguém por perto e podiam pensar que eu era bichinha como o Bobby do filme. Uma suspeita totalmente nada a ver, né?

Outro dessa série foi "Meu Querido Companheiro", sobre Aids. Esse eu aluguei na locadora do bairro, morrendo de medo do que o menino da loja ia pensar. Até porque, em bairro pequeno, todo o mundo sabe da vida de todo o mundo.

E os filmes pornôs, então? Eu visitava locadoras de outros bairros pra poder ver as caixas. E quando a modernidade chegou à minha vida - passei a ter uma televisão no meu quarto - ousei alugar alguns na locadora de Campo Grande. Quem merece? Nunca vou esquecer os nomes: "Texas Size 12", traduzido como "Prazer do Texas" e "Casa Lotada". Acho que, só de raiva, vou alugar de novo.

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home