Central de Manicures

o retorno de zabelê, zumbi e besouro... a vespa não veio. tá lá, fabricando mel

quinta-feira, 27 de novembro de 2003

sentimental eu sou
GENTE QUE BRILHA QUE NEM PURPURINA


Hoje, como em todos os meus aniversários, fiquei nostálgico.

Passei horas pensando sobre as pessoas que passaram pela minha vida nos últimos anos. Um monte delas sumiu. Outras ficaram. Tem até gente que, não importa o que aconteça, eu vou amar pra sempre (como o sujeito que é a nave-mãe de todos os cancerianos e que provavelmente vou ficar anos sem ver).

Também comecei a listar as pessoas que hoje fazem parte da minha rotina e que quero muito que nunca saiam do meu caderninho telefônico. Mesmo quando eu for embora de São Paulo para Nova York, o que planejo para dezembro de 2004.

São pessoas que eu aprendi a amar em muito pouco tempo. Como o César, por exemplo. Ele é canceriano. Duh!

Também amo Adriana Spaca e Farofa, o Gomes, a Rena, a Chiara, a Myrian, o Rafa. A Iva, que praticamente me adotou quando eu mudei de apartamento...

Um mundo de gente que eu quero não perder nunca. Nunca mesmo.

Eu amo vocês todos! Muá!

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home