Central de Manicures

o retorno de zabelê, zumbi e besouro... a vespa não veio. tá lá, fabricando mel

sábado, 9 de agosto de 2003

ai, quando o álcool fala...
ETÍLICO NO TERMINAL TIETÊ

Há pessoas que passam pela vida da gente.

E há pessoas que fazem diferença na vida da gente...

Adriana e Luciano estão entre essas pessoas. Faz tempo que deixaram de ser pessoas que existiam pra mim em um blog e se tornaram gente que faz a minha vida mais completa.

Posso, sem medo, dizer o mesmo do Eneas. Nunca disse aqui, mas tenho um irmão, dez anos mais velho que eu, o Pedro. Ele é tudo o que eu queria ser e nunca fui. Mas a gente nunca conviveu muito, apesar de ele ser pra mim uma espécie de herói.


Talvez nem Freud explique, mas é mais ou menos isso que o Gomes tem sido pra mim ultimamente. Eu faço de tudo pra que ele não se decepcione com as coisas que faço. Mas não vamos mais fundo nisso porque ninguém tem nada a ver com essa história.

É dessas três pessoas que quero falar hoje, ainda que "levemente" embriagado. Vestígios de uma noite enchendo a cara na Trash.

O que acontece é que eu quero (muito) que os três continuem fazendo parte da minha vida. Seja por e-mail, fax ou holograma. Seja por recado de terceiros, por músicas que fazem a gente lembrar uns dos outros ou por momentos que vivemos juntos e que, nada, nem ninguém vai tirar de nós.

Como a fatídica sexta de Carnaval, né?

No fundo, no fundo, nenhum de nós presta. E é exatamente por isso que a gente se ama.

E eu amo você, Eneas
Amo você, Adriana
Amo você, Farofa

e o o Alvinho que a Spaca carrega no bucho.

Ah! Amo o Rafael também. Mas isso já é outra história.

Bom, é isso. Tem um moço me olhando com cara estranha aqui no cyber whatever da rodoviária.

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home