Central de Manicures

o retorno de zabelê, zumbi e besouro... a vespa não veio. tá lá, fabricando mel

terça-feira, 8 de julho de 2003

ê baiana
MEMÓRIAS DO SUBÚRBIO

Hoje vamos falar sobre uma cantora que mexe comigo:



Poucas mulheres são como Maria Bethânia. Graças a Deus, porque ela é um talento e tanto, mas é mais feia que o diabo comendo mariola.

Acontece que, quando eu era pequeno, minhas irmãs arrumavam a casa TODO SÁBADO ao som de Maria Bethânia. Eu era apenas uma bibinha infantil mas já me animava com ela. Até hoje gosto de ouvir, aos sábados, o disco em que ela canta com o Chico Buarque. Em especial esta música, que é do Chico:

SEM AÇÚCAR

Todo dia ele faz diferente
Não sei se ele volta da rua
Não sei se ele traz um presente
Não sei se ele fica na sua
Talvez ele chegue sentido
Quem sabe me cobre de beijos
Ou nem me desmanche o vestido
Ou nem me adivinha os desejos

Dia ímpar tem chocolate
Dia par eu vivo de brisa
Dia útil ele me bate
Dia santo ele me alisa
Longe dele eu tremo de amor
Na presença dele me calo
Eu de dia sou sua flor
Eu de noite sou seu cavalo

A cerveja dele é sagrada
A vontade dele é a mais justa
A minha paixão é piada
Sua risada me assusta
Sua boca é um cadeado
E meu corpo é uma fogueira
Enquanto ele dorme pesado
Eu rolo sozinha na esteira


"Obrigada!"

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home