Central de Manicures

o retorno de zabelê, zumbi e besouro... a vespa não veio. tá lá, fabricando mel

terça-feira, 29 de abril de 2003

Destrinchando a canção
PEGA ELE AÍ! PEGA ELE AÍ!

Qualquer ser humano que esteve no Brasil em 1986 foi brindado com o famigerado sucesso "Nêga do Cabelo Duro", cantado por ele...


Olááááá... Sou Luiz Caldas, mainha!

Um dos primeiros cantores baianos a mostrar ao Brasil o que a nêga baiana tem, Luiz Caldas pariu, junto com Sarajane (aquela que
abriu a roda, enlargueceu), a AXÉ MUSIC, que naquela época era bem legal, diga-se de passagem. Depois vieram váááááááários outros sobre os quais não vale falar agora.

E sabem o que mais? ELE USAVA BRINCO DE PENA!!!!!!!

Sobre o trocadilho infame da canção-tema de Caldas ("passar batom ... na boca e na BOCHECHA"), eu preciso que as mulheres me respondam com sinceridade:


É GOSTOSO PINTAR OS GRANDES LÁBIOS?

Existe algum prazer oculto, revelado somente a este bastião do bom gosto musical que foi Luiz Caldas, em besuntar a Shania com batom? E tem que ser da cor violeta?

Aliás, o efeito varia com a cor? Tipo, cores frias mexem menos e cores quentes são afrodisíacas?

Por favor, alguém me ajude a desvendar a mensagem subliminar por trás de "Nêga do Cabelo Duro". Um gênio da música como Luiz Caldas não gravaria uma canção assim, pelo caráter chulo dela, né não?


Talvez você não tenha notado, mas
Luiz Caldas está, sim, entre as chacretes


Em breve vamos analisar também "Cara Caramba Cara Caraô", do Chiclete com Banana, e "A Dança do Vampiro", do Asa de Águia.

Enquanto isso, podem se jogar no web site oficial do Luiz Caldas. Tem até os endereços (todos em Salvador) onde encontrar o novo CD dele:


Perto do elevador Lacerda vende, viu?

Pra terminar este post, uma imagem que eu desejo que acompanhe vocês durante toda esta semana:


Sim, é a Elba Ramalho. O que
dizer desta pochete branca, Jesus?

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home