Central de Manicures

o retorno de zabelê, zumbi e besouro... a vespa não veio. tá lá, fabricando mel

segunda-feira, 3 de fevereiro de 2003

Clara Nunes
MINHA BAIANA FAVORITA!


Tá que eu ando com chocalho amarrado na canela?

Ela era mineira, mas personificou como ninguém a essência do candomblé da Bahia, sobretudo nas vestimentas. Toda bicha tem lá seu quê de admiração por Clara Nunes e acho que com razão. Ela era realmente fantástica, cheia de brilho e com uma voz fantástica.

Ficou famosa depois de participar de um concurso em 1959, que revelou ao Brasil o que é que a baiana, digo, a mineira tinha. Em 1974, um disco dela vendeu horrores, tipo 300 mil cópias. Isso encorajou a indústria fonográfica nacional a apostar em cantoras. Até então, exisita o mito de que mulheres não vendiam muito disco.

Morreu em 1983 (ano em que eu nasci) depois de uma revertério causado por uma cirurgia. Em 1999, houve quem dissesse que ela tinha virado santa e estava fazendo milagre. Se é verdade eu não sei, mas prefiro pensar nela como uma mulher formidável, humana mesmo.

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home